25 de nov de 2008

Defesa Civil recebe doações em dinheiro para auxiliar atingidos pela enchente em SC

Extraído do Diário Catarinense de 25 de novembro de 2008

http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Geral&newsID=a2306293.xml

Emergência em Santa Catarina | 24/11/2008 | 20h57min

Interessados podem contribuir com depósitos no Banco do Brasil ou no Besc

A Defesa Civil de Santa Catarina está recebendo doações em dinheiro para ajudar as pessoas atingidas pelas chuvas dos últimos dias no Estado. Nesta segunda-feira, foram abertas duas contas bancárias.

Os interessados em contribuir com qualquer quantia podem depositar o valor no Banco do Brasil (BB), agência 3582-3, conta corrente 80.000-7; ou na conta corrente 80.000-0, agência 068-0, do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc). O depósito deve ser creditado ao Fundo Estadual de Defesa Civil-Doações.

24 de nov de 2008

Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

(Fernando Pessoa)

9 de nov de 2008

A verdade de Zeca Pagodinho!


Verdade

Zeca Pagodinho

Composição: Nelson Rufino / Carlinhos Santana


Descobri que te amo demais
Descobri em você minha paz
Descobri sem querer a vida
Verdade!...

Prá ganhar teu amor fiz mandinga
Fui a ginga de um bom capoeira
Dei rasteira na sua emoção
Com o seu coração fiz zueira...

Fui a beira do rio e você
Com uma ceia com pão
Vinho e flor
Uma luz prá guiar sua estrada
A entrega perfeita do amor
Verdade!...

Descobri que te amo demais
Descobri em você minha paz
Descobri sem querer a vida
Verdade!

Como negar essa linda emoção
Que tanto bem fez pro meu coração
E a minha paixão adormecida...

Meu amor, meu amor, incendeia
Nossa cama parece uma teia
Teu olhar uma luz que clareia
Meu caminho tal qual, lua cheia...

Eu nem posso pensar te perder
Ai de mim esse amor terminar
Sem você minha felicidade
Morreria de tanto penar
Verdade!...

Descobri que te amo demais
Descobri em você minha paz
Descobri sem querer a vida
Verdade!

Como negar essa linda emoção
Que tanto bem fez pro meu coração
E a minha paixão adormecida...

Prá ganhar teu amor fiz mandinga
Fui a ginga de um bom capoeira
Dei rasteira na sua emoção
Com o seu coração fiz zueira...

Fui a beira do rio e você
Com uma ceia com pão
Vinho e flor
Uma luz prá guiar sua estrada
A entrega perfeita do amor
Verdade!...

Descobri que te amo demais
Descobri em você minha paz
Descobri sem querer a vida
Verdade!
Como negar essa linda emoção
Que tanto bem fez pro meu coração
E a minha paixão adormecida...(3x)

Descobri que te amo demais!
_______________________

Nota:

É pura poesia misturada com uma linda melodia!
Faz parte do álbum "Uma prova de amor", lançado em setembro passado.



6 de nov de 2008

Obama


Ontem, assisti o discurso de Barack Hussein Obama já eleito. Vi a imagem das pessoas que estavam presentes e percebi fisionomias maravilhadas, estasiadas, aliviadas. Pareciam não acreditar que seu sonho fosse possível. Foi a maior mobilização de negros, jovens, imigrantes e latinos da história americana. Essa sensação tivemos quando Lula foi eleito presidente do Brasil. A história de Obama difere um pouco da historia pessoal de Lula. Mas foi impressionante sua trajetória política nos últimos anos. Obama trouxe um discurso de paz, de não beligerância e de união entre os americanos, sejam eles democratas ou republicanos, imigrantes, latinos, brancos ou negros. Sabemos dos limites e das possibilidades de seu governo mas espero sinceramente que Obama faça um bom governo, voltado para os cidadãos americanos e que a paz esteja presente em seu mandato.

3 de nov de 2008

Itaú e Unibanco se unem e criam maior grupo do Hemisfério Sul

Fusão

Exclusivo

Os controladores do Itaú e do Unibanco assinaram nesta segunda-feira, 3, um contrato visando à unificação dos bancos, para formar o maior grupo financeiro privado do Hemisfério Sul. A união fará com que o conglomerado esteja entre os 20 maiores do mundo. A nova controladora será denomiada Itaú Unibanco Holding S.A.

"Trata-se de uma instituição financeira com a capacidade de competir no cenário internacional com os grandes bancos mundiais", afirmaram em nota à imprensa os diretores de Relações com Investidores de ambos os bancos em fato relevante conjunto. As assembléias sobre a união ocorrerão entre 24 de novembro e 5 de dezembro.

A operação precisa ser aprovada em assembléias extraordinárias de acionistas, previstas para serem realizadas entre a última semana de novembro e a primeira semana de dezembro -- pelo Banco Central do Brasil e demais autoridades competentes.

Segundo as instituições financeiras, o novo banco resultante da fusão terá R$ 575 bilhões em ativos e patrimônio líquido de cerca de R$ 51,7 bilhões. Contará com aproximadamente 4,8 mil agências, representando 18% da rede bancária; e 14,5 milhões de clientes de conta corrente, ou 18% do mercado.

Em volume de crédito, representará 19% do sistema brasileiro; e em total de depósitos, fundos e carteiras administradas, atingirá 21%.

Ainda de acordo com o comunicado oficial do Itaú, nada muda operacionalmente para os clientes dos dois bancos neste momento. Todos continuarão a utilizar normalmente os diferentes canais de atendimento, cheques, cartões e demais produtos e serviços.

Fonte: Opinião e Notícia
________________________________________________________________

Nota do blog:

Será que a concentração da atividade bancária será positiva para a economia brasileira?
Não li nenhuma linha sobre a situação dos funcionários dos bancos envolvidos.

2 de nov de 2008

Finados

Humanos que morrem todos os dias
Morrem no orgulho, na ignorância, na fraqueza
Morrem afogados no ódio, na raiva
Morrem incapazes de perdoar

Mas morre um dia e nasce outro
Morre a semente, nasce a flor
Morre a crisálida, voa a borboleta
Morre o homem, ficam as lembranças

Em toda a morte há uma nova vida
Essa sempre foi a esperança
Triste é ver gente morrendo por antecipação
De desgosto, de tristeza, de solidão

Assim caminha a humanidade
Vai empurrando a vida
Gritando, perdendo-se
Desesperando-se, afundando-se

Vai morrendo um pouco,
A cada dia que passa
A cada noite que termina
Até chegar ao ponto final