19 de mai de 2008

Vladmir Maiakowski - poesia

Certa vez numa cidade
Vladmir Maiakowski*
Certa vez eu passei
por uma cidade bem populosa,
guardando no meu cérebro impressões
para futuro emprego,
com suas mostras, sua arquitetura,
costumes, tradições,
embora dessa cidade eu agora
me lembre apenas de uma mulher
que encontrei ao acaso
e me deteve por amor de mim
e juntos estivemos
dia por dia e mais noite por noite
- posso afirmar que só me lembro mesmo
dessa mulher que se apegou a mim
apaixonadamente,
de quanta vez andamos, nos amamos,
de novo nos deixamos,
de novo ela a pegar-me pela mão,
e eu sem precisar ir:
vejo-a bem perto a meu lado
de tristes lábios trêmulos
calados.
____________________________________________________________________

* Sobre
Vladmir Maiakowski
Escritor soviético, Vladmir Maiakowski nasceu em 7 de julho de 1893. Figura mais importante da literatura produzida após a Revolução de 1917. Líder, no seu país, do movimento futurista, influenciado por Marinetti e pelas experiências dadaístas, tornou-se o grande poeta revolucionário da U.R.S.S. Cantou o poder da coletividade, satirizou inimigos da Revolução e defendeu a nova ordem, adotando um tipo de poesia-propaganda, muito sua, numa linha de intenção como de despoetizar a poesia, graças ao uso de imagens grotescas, associações e situações inesperadas. Na essência, porém, Maiakowski, pela sua fina sensibilidade poética, era um temperamento individualista, sonhando com a felicidade pessoal e amorosa. Inimigo de qualquer forma de coerção, não podia deixar de entrar em choque com a prepotência do Estado. Sua lealdade ao regime, todavia, deve ter criado um grave conflito íntimo, que levou-o ao suicídio em 14 de abril de 1930.

Nenhum comentário: